Experiência da

Itália

Os dois primeiros casos de Coronavírus na Itália foram um casal de turistas chineses, confirmados em 30 de janeiro pelo Instituto Spallanzani, onde foram hospitalizados isoladamente a partir de 29 de janeiro. Em 26 de fevereiro, eles foram declarados curados.

 

O primeiro caso de transmissão secundária ocorreu em Codogno, município da Lombardia, na província de Lodi, em 18 de fevereiro de 2020. se tratava de um jovem na região da Lombardia da Itália apresentando uma pneumonia atípica que mais tarde provou ser COVID-19. Nas 24 horas seguintes, houveram mais 36 casos semelhantes, sendo que nenhum dos pacientes tiveram histórico de contato com o primeiro paciente ou alguém conhecido por ter COVID-19.

 

Em 30 de janeiro a Itália bloqueou todos os voos procedentes ou com destino para a China por 90 dias, além dos de Wuhan, já suspensos pelas autoridades chinesas. O governo italiano declarou o estado de emergência em 31 de janeiro.

Com o número crescente de casos, medidas sem precedentes foram realizadas na Itália para conter a epidemia.

 

Em 23 de fevereiro, proibiu-se o acesso e a saída de pessoas dos municípios em áreas surtos e a suspensão de manifestações e eventos. Posteriormente, foram emitidos decretos encerrando atividades comerciais não essenciais.

 

Em 22 de março proibiu-se pessoas físicas de se deslocarem ou se deslocarem com meios de transporte públicos ou privados em um município diferente daquele em que exceto pelas necessidades comprovadas de trabalho, são absolutamente urgentes ou por motivos de saúde.

Por fim, o governo Italiano emitiu com o Decreto Presidencial de 22 de março novas medidas adicionais relativas à contenção e gestão da emergência epidemiológica do COVID-19, aplicáveis em todo o território nacional. Prevendo o fechamento de atividades de produção não essenciais ou estratégicas. Alimentos, farmácias, lojas de artigos básicos e serviços essenciais permanecem abertos.  As disposições entraram em vigor a partir de 23 de março de 2020 e vigoram até 3 de abril de 2020.

Até o presente momento, a Itália registra um total de 69.176 casos, sendo 54.030 confirmados para o COVID-19, 6.820 óbitos e 8.326 pacientes recuperados. Entre os pacientes confirmados, 28.697 são encontrados em isolamento doméstico, 21.937 hospitalizado com sintomas e 3.396 em terapia intensiva.

Até o presente momento, a Itália registra um total de 69.176 casos, 54.030 pessoas positivas para o COVID-19, 6.820 óbitos e 8.326 pacientes recuperados. Entre os pacientes positivos, 28.697 são encontrados em isolamento doméstico, 21.937 hospitalizado com sintomas e 3.396 em terapia intensiva. A taxa mais alta de casos fatais está relacionada aos idosos. Dados ainda não incluindo todas as mortes, revelam apenas uma morte em um paciente com menos de 50 anos, sendo que 85,5% dos pacientes apresentavam pelo menos duas patologias pré-existentes.

Últimas notícias sobre o Coronavirus

diretriz-telemedicina.jpg

EMERGÊNCIA

GLOBAL

ATENÇÃO

NACIONAL

ESTE WEBSITE, DESENVOLVIDO PELA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA, TEM COMO OBJETIVO COLABORAR COM AS AUTORIDADES SANITÁRIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS, DIVULGANDO INFORMAÇÃO CIENTÍFICA A RESPEITO DA PANDEMIA DE CORONAVÍRUS SARS-Cov-2 (COVID-19), PRIMEIRO NOTIFICADO NA CHINA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019, E ATUALMENTE DISSEMINADO EM TODO O MUNDO.
 

ESSA PÁGINA DEVE SER VISITADA DIARIAMENTE PARA QUE DADOS ATUALIZADOS SEJAM DO CONHECIMENTO DE TODOS, E EM ÚLTIMA INSTÂNCIA, RESULTEM EM MAIOR SEGURANÇA DA POPULAÇAO E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE.

logo-cardiol.gif
fiocruz.png

SBC 2020  -  Todos os direitos reservados.