Experiência da

China

Desde 31 de dezembro de 2019, houve notificação da ocorrência de casos de pneumonia de etiologia desconhecida. Os casos foram detectados na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. Foram notificados à OMS 44 casos até o dia 3 de janeiro de 2020.

 

Somente no dia 7 de janeiro, o novo coronavírus foi identificado, e sua sequência genética foi compartilhada no dia 12 de janeiro para permitir o desenvolvimento de kits específicos de diagnóstico. No dia 13 de janeiro, a Tailândia confirmou o primeiro caso importado de Wuhan.

 

No dia 15 e no dia 20, o Japão e a República da Coreia confirmaram, respectivamente, o primeiro caso, também importado de Wuhan. Desde então a China realiza busca ativa de casos em todas as províncias e busca ativa e retroativa de casos nas instituições médicas de Wuhan.

O mercado atacadista de frutos do mar de Huanan, na cidade Wuhan, foi fechado em 1 de janeiro de 2020 para saneamento e desinfecção ambiental. Além disso, foi feita inspeção estendida em outros mercados da região. Foram adotadas também medidas de prevenção e de conscientização sobre a higiene.

 

À medida que o número de casos aumentou - dia 30 de janeiro haviam 7.736 casos confirmados, dia 11 de março havia mais 80 mil casos confirmados e mais de 3 mil mortes e no dia 24 de março, 81.871 casos e 3.277 mortes - o governo Chinês instituiu medidas de restrição e isolamento social para minimizar a propagação do vírus. No dia 23 de janeiro, houve restrição de mobilidade nas cidades que estavam no centro do surto.

 

Nos dias seguintes, a restrição foi ampliada para cidades vizinhas e incluía bloqueio de rodovias, ferrovias e transporte público. Essa medida restringiu 700 milhões de chineses. No início de fevereiro, a quarentena foi decretada (19, 20) e agentes de saúde foram enviados de casa em casa para verificar se havia moradores que aparentavam os sintomas da COVID-19. No caso positivo, eles eram isolados (19).

Foram construídos em 12 dias dois hospitais temporários em Wuhan com capacidade para atender até 2.600 pacientes. A venda de medicamentos para tosse e febre foram suspensas para evitar automedicação e estimular a procura por serviço de saúde no caso da apresentação de sintomas.

Com a estabilização e queda da incidência por transmissão comunitária, a partir do dia 17 de março, às medidas de restrição já estão sendo flexibilizadas. Dessa forma, após praticamente 4 meses desde o início do surgimento dos casos e de adoção de medidas que impedissem a transmissão (15), já está previsto para que Wuhan suspenda o estado de quarentena a partir do dia 8 de abril. Estende-se que o isolamento social e o diagnóstico precoce foram essenciais para esses resultados, dado que os infectados assintomáticos ou que apresentavam sintomas leves constituíram o maior meio de disseminação do vírus.

Últimas notícias sobre o Coronavirus

diretriz-telemedicina.jpg

EMERGÊNCIA

GLOBAL

ATENÇÃO

NACIONAL

ESTE WEBSITE, DESENVOLVIDO PELA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA, TEM COMO OBJETIVO COLABORAR COM AS AUTORIDADES SANITÁRIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS, DIVULGANDO INFORMAÇÃO CIENTÍFICA A RESPEITO DA PANDEMIA DE CORONAVÍRUS SARS-Cov-2 (COVID-19), PRIMEIRO NOTIFICADO NA CHINA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2019, E ATUALMENTE DISSEMINADO EM TODO O MUNDO.
 

ESSA PÁGINA DEVE SER VISITADA DIARIAMENTE PARA QUE DADOS ATUALIZADOS SEJAM DO CONHECIMENTO DE TODOS, E EM ÚLTIMA INSTÂNCIA, RESULTEM EM MAIOR SEGURANÇA DA POPULAÇAO E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE.

logo-cardiol.gif
fiocruz.png

SBC 2020  -  Todos os direitos reservados.