Infecção Secundária e 

Choque Séptico

As infecções secundárias e o choque séptico estão presentes como complicações nas formas severas da doença e em pacientes que precisaram de tratamento intensivo. Dentre estes, cerca de 13% evoluíram com choque séptico. Considerando as infecções secundárias, deve-se atentar aos mecanismos de prevenção de propagação no meio intensivo por todo contexto de déficit imunológico e riscos ao paciente diagnosticado com COVID-19.